terça-feira, 18 de julho de 2017

Apenas mais uma de amor

Ontem depois que você foi embora confesso que fiquei triste como eu sempre ficava. Hoje foi diferente.

Fico feliz por ouvir os maiores absurdos de você, e, ainda assim, te olho e vejo um homem maravilhoso.

Eu adoro te ver além da sua casca. Eu quero que você não perca o paladar para o que a vida tem de verdadeiro e bom. Como vale a pena gostar de alguém e acordar ao lado dessa pessoa, ouvindo ela respirar quietinha enquanto dorme, linda! E quando você dorme quietinho assim, eu sei que, apesar de eu não abalar sua vida em nada, eu te faço bem.

Eu quero que você sinta o quanto isso é infinitamente melhor do que acordar com uma ressaca de coisas erradas e vazias. Ou sozinho e esperando que algum amigo reafirme que o seu dia valerá a pena. Ou com alguma pessoinha boba que vai namorar sua casca. A casca que você também odeia e usa justamente para testar as pessoas “quem gostar de mim não serve pra mim”.

E eu tenho vontade de segurar seu rosto e ordenar que você seja esperto e não me deixe eu me perder de você e seja feliz. E entenda que temos tudo o que duas pessoas precisam para ser feliz. A gente dá muitas risadas juntos. A gente admira o outro desde o dedinho do pé até onde cada um chegou sozinho. A gente acha que o mundo está maluco e sonha com sonos jamais despertados antes do meio-dia. A gente se reconheceu de longa data quando se viu pela primeira vez na vida.

Porque, quando você está com medo da vida, é na minha mania de rir de tudo que você pode encontrar mais forças. E, quando você está rindo de tudo, é na minha neurose que dá pra encontrar um pouco de chão. E, quando você precisar se sentir especial e amado, vem falar comigo e sentir isso na minha voz. E, quando pensar em alguém em algum momento de solidão, seja para chorar ou para ter algum pensamento mais safado, lembre-se de que estou toda aqui pra você.

Eu vou para a cama todo dia com 5 livros e uma saudade imensa de você ao invés de estar por aí caçando qualquer mala na rua pra te esquecer ou para me esquecer. E não me sinto fraca ou boba ou perdendo meu tempo por causa disso.